Artigos

Presb. Osmar de Lima Carneiro

Presb. Osmar de Lima Carneiro:
Avivamento

“EU SOU a ressurreição e a Vida – quem crê... viverá.” Jo 11:25.

Avivamento significa vida cristã ativa - ativa na oração, no evangelismo, no testemunho, no louvor, na contribuição e na coinonia no dia-a-dia, uns com os outros. Restaurar a alegria da vida cristã, readquirir a chama do primeiro amor, reaquecer algo que está fenecendo é conseqüência de um “Reavivamento” - despertando vida espiritual na igreja. Vida Espiritual é a vida de Deus, que está em Cristo e se faz disponível a nós pelo Espírito Santo. “Nele (em Cristo) estava a vida. “Eu Sou a Vida” . Esta vida é criada em nós pelo Espírito Santo, e é a vida de ressurreição do próprio Cristo em nós – santa, livre, poderosa, vitoriosa, trazendo-nos à união com Deus. É Cristo habitando em nossos corações. Avivamento é alegria interior, é Cristo enchendo o nosso coração. Entretanto, nos preocupamos tanto com os “sinais externos” de avivamento – as reuniões calorosas, o cântico, a pregação, os mistérios e ministérios - mas isso tudo é secundário. Precisamos remover de nossas mentes as falsas idéias sobre avivamento.

Primeiro, pensamos que Avivamento tem sempre que ter a mesma forma. Da maneira que Deus operou em Moody, queremos que Deus trabalhe em nós. Estamos errados. Não podemos “guiar o Espírito de Deus.” Ele é um vento, soprando onde quer, e enquanto estamos ocupados esperando-O das bandas do norte, eis que Ele vem sobre nós do sul.

Segundo, defendemos que o Avivamento precisa estar sempre associado a algum grande avivalista – com grande fama, proezas poderosas para contar e poder de oratória. Pensamos assim porque Finney, Spurgeon, Rego Nascimento e Tognini eram assim dotados. E é exatamente aí que erramos, porque aliando avivamento a “grandes homens”, negamos a base divina do Avivamento, que é: “Não por força, nem por violência, mas pelo Meu Espírito.” O Espírito Santo, em Avivamento, opera através de homens, mas não depende deles. Nos movimentos de avivamento hoje, não há “grandes avivalistas”, mas homens quebrantados que andam com Deus.

A terceira idéia errada é que Avivamento precisa vir acompanhado de um grande abalo emocional caracterizado por intenso fervor, mensagens apaixonadas, pranto, jejuns, milagres e outras manifestações. Esta idéia traz um grande mal e pode levar líderes a elaborarem atmosferas de emoção, ou fazer com que as almas simples se enganem, confundindo tais acontecimentos com o verdadeiro AVIVAMENTO.

Realmente, em todo o avivamento haverá alguma “forma”, certos “líderes” e também “emoções”. Mas estarão inteiramente em segundo plano. Nosso engano é pôr a ênfase nestas coisas e pensar que Avivamento não depende da atuação do Espírito Santo de Deus. Como este será o Tema do nosso próximo Retiro, oremos assim: “Aviva, Senhor, a tua Obra!”

[listar artigos desse colunista]

IGREJA CONGREGACIONAL NO BESSA

Rua Cândida Nóbrega Ferreira, S.N. - Bessa - João Pessoa/PB
Fone: (83) 3021-2172