Artigos

Presb. José de Arimatéa Menezes Lucena

Presb. José de Arimatéa Menezes Lucena:
Sob o olhar de Maria

Sob o olhar de Maria

Estava passando os canais de televisão quando me deparei com um programa religioso, cujo título era: Sob o olhar de Maria. Falava do olhar de Maria guardando a humanidade e livrando-a do mal. Logo veio a idéia de escrever este artigo. Sabemos que quase um terço da humanidade acredita que Maria desempenha esse papel, porque aprendeu que ela é a mãe de Deus. A partir do IV século, a igreja romana afastou a igreja Cristã do Evangelho de Cristo ao aprovar, em concílios, doutrinas que ferem o ensinamento do Senhor Jesus e a Palavra de Deus. Em um dos concílios se aprovou que Maria, mãe de Jesus, era a mãe de Deus. Logo em seguida, começaram a pedir as coisas à Maria, baseados nas bodas de Caná (Jo 2.1- 5), ocasião em que Jesus transformou água em vinho, a pedido de Maria. Com este milagre Jesus Se revelou ao mundo como o Messias enviado por Deus para salvar a humanidade. Criou-se então, a doutrina de que se deve pedir a Maria, porque, qual o filho que não atende ao pedido de sua mãe? Ora, Jesus ensinou que se deve pedir ao Pai em Seu nome (Jo 16.23), porque Ele foi constituído por Deus como Único Mediador entre Deus e os homens (1Tm 2.5). Não há outro. Nem Maria, nem os santos. Com o passar dos anos, a igreja romana transferiu as atribuições de Cristo para Maria. Maria agora é: Mediadora, Advogada, concebida sem pecado, âncora da salvação, deu a vida por nós, toda a honra deve ser tributada para ela, etc. Tudo isto com o objetivo de endeusá-la. E realmente conseguiu. Mas, tudo isso não resiste a uma análise a luz da Bíblia. Maria é humana, foi concebida em pecado e nada pode fazer. Veja o olhar que Maria tinha de si mesma, expresso no seu cântico, o Magnificat: “Disse Maria: a minha alma engrandece ao Senhor. E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador. Porque atentou na baixeza de sua serva...” (Lc 1.46-48). A própria Maria reconhecia que carecia de salvação.

Caro leitor, Maria foi uma mulher extraordinária, escolhida por Deus para ser a mãe de Seu Filho. Mulher nenhuma irá alcançar o patamar que ela alcançou: Bendita entre as mulheres. Foi uma mulher fiel, obediente e santa. Está no céu, na galeria dos fiéis. No céu só há alegria. Se Maria e demais santos, pudessem ver o que se passa aqui na terra, ficariam tristes, porque passaram a buscar a criatura no lugar do Criador. Por essa razão, os pedidos feitos à Maria e aos santos são vãos, porque eles não vêem e não escutam. O povo vem sendo enganado por uma doutrina herética que atravessa os séculos. Siga o exemplo de Maria que obedecia a Palavra de Deus. Contudo, não dependa do seu olhar, mas do olhar de Deus que está em todo o lugar, contemplando os maus e os bons (Pv 15.3). Deus apareceu a Moisés e disse: “Tenho visto atentamente a aflição do meu povo...” (Ex 3.7- 8). Deus contempla a Sua criação visível e invisível existente em todo o universo (Sl 33.15). Deus é Onisciente e Onipresente. Ele tudo vê, nada escapa aos Seus olhos. O ser humano está sob o olhar de Deus e não sob o olhar de Maria.

[listar artigos desse colunista]

IGREJA CONGREGACIONAL NO BESSA

Rua Cândida Nóbrega Ferreira, S.N. - Bessa - João Pessoa/PB
Fone: (83) 3021-2172