Artigos

Pr. Anderson José de Andrade Firmino

Pr. Anderson José de Andrade Firmino:
Exaltar o Senhor, evangelizar o mundo e edificar os membros.

Exaltar o Senhor, evangelizar o mundo e edificar os membros.

Muito se tem falado sobre missão, visão e valores. Muitas organizações estampam nos umbrais de suas paredes essas descrições. Há uma onda de secularização atingindo perigosamente a igreja. Em vez da igreja transformar o mundo, é o mundo que tem entrado na igreja para transformá-la e domesticá-la. Em vez da igreja ser um agente de transformação no mundo, ela tem sido um lugar de conformação com o mundo. Qual a missão da igreja? Para que ela foi criada? Quais os sinais de uma igreja saudável? Acredito que uma das razões do declínio espiritual da igreja é que ela está fazendo as perguntas erradas. Enquanto os líderes perguntarem: o que fazer para a igreja crescer? Como ter um culto atraente ao homem ou como ter uma mensagem fascinante a mente contemporânea? A armadilha continuará aberta e a piedade será substituída pelo rito, a pregação pela preleção e a adoração à Deus pela desenvoltura diante dos homens.

A igreja existe para exaltar a Deus! As Escrituras são fartas em expor essa verdade. O apóstolo Pedro escreve: “Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo” (I Pe 2.5). João atesta que fomos constituídos reino e sacerdotes para Glória de Deus (Ap 1.6). O apóstolo Paulo nos ensina que o propósito da eleição é a glória de Deus. “Para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado”. MacArthur afirma que adoração é a honra e o culto dirigido a Deus. Ralph Martin diz “adorar a Deus é atribuir-lhe o valor supremo do qual somente Ele é digno”. A igreja existe para glória e exaltação do seu criador. O corpo de Cristo não existe para afagar o ego de seus membros ou para buscar a felicidade de seus congregados. O ânimo e a felicidades são consequências daqueles que buscam o reino em primeiro lugar.

A evangelização e a edificação mútua podem ser vistas como decorrência da exaltação à Deus. Mas, para efeito didático colocarei o evangelizar o mundo como segundo propósito da igreja. Os evangelhos são unânimes quanto a essa missão. Mateus diz: “Ide e fazei discípulos de todos as nações...” (Mt 28.19); Marcos escreve: “Ide por todo o mundo” (Mc 16.15); Lucas ensina: “que em seu nome pregasse arrependimento para remissão dos pecados a todos as nações...” (Lc 24.47) e João instrui: “Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo” (Jo 17.18). A evangelização não é uma opção para igreja, nem deve está limitada a desenvoltura de sua liderança. A evangelização é a alma da igreja, é um sinal do corpo vivo e saudável de Cristo.

O terceiro propósito da igreja é edificar seus membros pela interação e mutualidade de seu corpo. Getz afirma: “A igreja deve tornar-se um organismo maduro mediante o processo de edificação, a fim de honrar e glorificar a Deus”. Enquanto o segundo propósito visa um ministério extramuros, o terceiro foca um ministério intramuros. A Bíblia também é farta nesta verdade. O Senhor Jesus nos ensina que devemos ser instrumentos de maturidade e discipulado para o outro (Mt 28.18-20); Paulo chama os presbíteros de Éfeso e recomenda o cuidado mútuo (At 20.17-35); uma das grandes razões dos dons espirituais e ministeriais é a edificação do corpo de Cristo, ou seja, os membros da igreja (Ef 4.11-14; Rm 12.1-8).

A igreja existe para evangelizar o mundo inteiro, crescer na semelhança de Cristo e viver para exaltação e adoração de Deus. Essa é nossa temática 2018, que deve orientar cada culto, acampamento, encontro ou qualquer outra programação. Esse deve ser o estilo de vida da igreja.       

Anderson José de Andrade Firmino.

Pastor da Igreja

    

  

[listar artigos desse colunista]

IGREJA CONGREGACIONAL NO BESSA

Rua Cândida Nóbrega Ferreira, S.N. - Bessa - João Pessoa/PB
Fone: (83) 3021-2172