Artigos

Presb. José de Arimatéa Menezes Lucena

Presb. José de Arimatéa Menezes Lucena:
Elohim

A palavra Elohim é usada para o verdadeiro Deus e para deuses pagãos. É o plural de El, que indica força e poder. Elohim é o primeiro nome de Deus usado em Gn 1.1, na narrativa da criação e significa forte, a suprema divindade, Deus vivo, Deus criador (Gn 2.4). A ciência não diz quem criou o universo e a vida na terra. Os cientistas não se entendem e apresentam diversas teorias quanto às suas origens. Mas, a Palavra de Deus é clara: “No principio criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1). O poder de Elohim pode ser visto nas maravilhosas obras que Ele criou. O universo e tudo o que nele há, não veio à existência por processo de evolução. A teoria da evolução das espécies foi criada por Darwin, no século XIX. Desde então, a ciência adotou e ampliou essa teoria absurda como verdadeira, em detrimento do criativismo divino, apesar dos protestos de conceituados cientistas à época, que discordavam. É preciso ter mais fé para acreditar na teoria da evolução do que no criativismo. Como pode surgir algo do nada sem que exista um Criador? Certa vez, Newton, que defendia o criativismo, estava estudando o Sistema Solar, fazendo uma maquete. Chegou um cientista amigo seu, que era ateu e não acreditava que Deus tivesse criado os céus e perguntou-lhe: “Quem fez esta maquete?” Então Newton respondeu-lhe: “Ninguém, ela gerou-se espontaneamente”. Newton estava provando que nada vem do acaso, que é necessário ter um criador. Um universo tão complexo não poderia ter sido criado sem um Criador. Assim, aquela simples maquete não poderia existir se não fosse criada por um ser inteligente e capaz. Semelhantemente e, guardando as devidas proporções, o universo foi criado por um ser inteligente, onipotente, que se chama Deus. Deus não só criou o universo, mas o sustenta e o governa (Hb 11.3; Ne 9.6; At 17.25,28). A Palavra de Deus é infalível e merece credibilidade. O profeta Isaias diz que a palavra de Deus subsiste eternamente (Is 40.8). O Salmista diz que “Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos” (Sl 19.1). A natureza testifica a existência de um Criador. Paulo diz que o homem é indesculpável porque desde a criação do mundo por Deus o Seu eterno poder e a Sua divindade se entendem e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas e, porquanto, tendo conhecido a Deus não O glorificaram como Deus, nem Lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. (Rm 1.20-22).

Caro leitor, Deus criou todas as coisas visíveis e invisíveis, tendo o controle de tudo. Inclusive, Ele sabe o seu nome, sabe até quantos cabelos tem na sua cabeça e nenhum cairá se não for de Sua vontade. Portanto, quando estivermos com problemas, não há motivo para desespero, recorramos a Deus porque tem a solução e, segundo a Sua vontade, com apenas uma palavra todas as coisas serão revertidas para o nosso bem, porque Ele é o nosso Criador e sabe como “consertar” porque é Elohim, o Deus da criação.

[listar artigos desse colunista]

IGREJA CONGREGACIONAL NO BESSA

Rua Cândida Nóbrega Ferreira, S.N. - Bessa - João Pessoa/PB
Fone: (83) 3021-2172